16 ago

Campanha oficial começa com alta de 50% nas menções a candidatos

Planos de governo dos candidatos impulsionam discussões sobre emprego, Bolsa Família e Estado mínimo, mostra nova edição do DAPP Report

Atualizado em 20 de agosto, 2018 às 10:12 am

Dada a largada oficial para as candidaturas, fechou-se o período de pré-campanha com a mobilização petista para o registro de Lula como candidato, em Brasília, nesta quarta-feira (15). O ex-presidente, que desde a prisão em abril perdia espaço como engajador dos debates eleitorais, com Bolsonaro como principal beneficiário, nesta quarta obteve 223,7 mil menções no Twitter, superando as 202,9 mil referências ao deputado federal do PSL, mostra nova edição do DAPP Report – A semana nas redes. A discussão sobre Lula foi intensamente movida pela polarização, a partir das manifestações positivas da militância à esquerda e das demonstrações de rejeição dos grupos anti-PT, que ainda respondem pelos dois grupos mais orgânicos do mapa político das redes sociais no Brasil.

>> Confira a íntegra do DAPP Report – A semana nas redes

>> Leia também: Planos de governo dos candidatos impulsionam discussões sobre emprego, Bolsa Família e Estado mínimo

Com engajamento focado na reiteração da legitimidade da presença de Lula no páreo, o debate petista permanece, no entanto, com baixa interlocução com as demais agendas e posições dos outros candidatos. Com Bolsonaro à frente, Ciro Gomes, Geraldo Alckmin e Marina Silva estão se reposicionando a partir de propostas e interações próprias, procurando se afastar dos dois grupos centrais da polarização — o primeiro debate da TV, na Band, na última quinta-feira (09), evidenciou essa tentativa de descolamento. Afora Cabo Daciolo, cujo expressivo impacto nas redes sociais derivou de comentários irônicos e memes, Ciro isolou-se como destaque no Twitter, bem à frente de Alckmin e Marina, com debate fortemente atrelado a pautas econômicas. Desde então, o candidato do PDT persiste como terceiro candidato com maior volume de menções, depois de Lula e Bolsonaro.

Evolução de menções no Twitter – Top 10 – 9.ago a 15.ago

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

Alckmin e Marina, porém, ainda não conseguem mobilizar o mesmo interesse de defensores e opositores, apesar da melhora de posição do tucano em relação aos últimos meses. E, considerando-se os dois principais “ausentes” do debate na Band, Lula e João Amoêdo, o candidato do Novo também obteve boa relevância na semana, por causa da intensa campanha partidária para que participe dos debates e do patrimônio que declarou ao Tribunal Superior Eleitoral ao registrar candidatura.

Engajamento x Posts de atores políticos
Top 10 – 9.ago a 15.ago

Fonte: Facebook | Elaboração: FGV DAPP

Mapa de interações

Foram coletados 4.173.862 tuítes e 2.814.015 retuítes sobre os candidatos à Presidência entre os dias 8 e 14 de agosto. Destes, 2.629.702 retuítes foram identificados como orgânicos no debate. O restante, 6,5% do debate (184.313 retuítes), foi identificado como advindo de perfis automatizados (robôs). O grupo com maior número de perfis identificados como robôs foi o azul escuro, com 437 perfis automatizados. No entanto, o grupo com maior número de interações geradas por robôs foi o vermelho: 10,6% foram feitas por contas automatizadas.

Mapa de interações sem robôs sobre os presidenciáveis
2.814.015 retuítes | data de análise: 8.ago a 14.ago

A partir apenas das interações orgânicas (excluídas as geradas por robôs) encontradas, foi construído um mapa que mostra como o debate foi dividido em cinco grupos distintos. O grupo azul escuro é o que mais gera conversa, apesar de não ser o grupo com maior número de perfis. Em média, são produzidos cerca de 15 retuítes por usuário. O segundo grupo com perfis mais ativos foi vermelho, com uma média de 10 retuítes por usuário.

Grupo Rosa

Foi o grupo que mais agregou perfis durante a última semana, totalizando 35,8% das contas em debate. No entanto, foi apenas o segundo grupo que mais gerou debate (23,8% das interações), ficando atrás do grupo azul escuro. Em termos de média de retuítes por usuário, o grupo ficou em quarto lugar, com 4 retuítes por usuário. De forma geral, o grupo não possui alinhamento político claro, apesar de compartilhar muitas críticas ao candidato Jair Bolsonaro. O tom das publicações do grupo é jocoso e irônico, com mensagens que fazem piadas sobre os candidatos à Presidência. Por conta disso, o principal influenciador do grupo é o perfil @sensacionalista.

Grupo Laranja

Foi o segundo maior grupo em termos de perfis agregados (25,4%) e o quarto em termos de interações (7,8%). O grupo teve uma média de retuítes por usuário de 1,8 — a menor entre os grupos encontrados. De forma similar ao grupo rosa, o laranja também não possui alinhamento partidário claro, fora uma ampla rejeição ao candidato Bolsonaro, e compartilha muitas mensagens em forma de piada. Ademais, o grupo apoia pautas convencionalmente progressistas, como feminismo, aborto, condenação do machismo, homofobia e racismo, dentre outros.

Grupo Azul Escuro

O grupo azul escuro foi o terceiro com maior número de perfis agregados (17,2%). Apesar disso, foi o grupo que fez mais “barulho”, gerando 44% das interações — quase o dobro de conversas do grupo rosa, que estava em segundo lugar. Na média, cada perfil do grupo fez 15 retuítes, o número mais alto entre os grupos. Os tuítes mais compartilhados pelos perfis do grupo demonstram apoio a Bolsonaro, principal influenciador do grupo. As publicações falam da aparição do candidato no debate da Band, além de acusarem o Twitter pelo desaparecimento de tuítes e hashtags a favor do candidato nos Trending Topics. Esse fato foi considerado “falso” pela Agência Lupa, parceira da FGV DAPP.

Grupo Vermelho

Foi o quarto em termos de perfis agregados (10,5%) e o terceiro que mais gerou interações durante o período (17,8%). Em termos de média de retuítes por usuário, o grupo ficou em segundo lugar, atrás apenas do azul escuro, com uma média 10 retuítes por perfil. O grupo é alinhado à esquerda, e tem como influenciadores perfis como Lula e Guilherme Boulos. De forma geral, o grupo fala muito sobre a candidatura do ex-presidente Lula e sobre o debate da Band, compartilhando os melhores momentos, além de mobilizar um meme que surge a partir da fala de Cabo Daciolo sobre o plano da URSAL.

Grupo Azul Claro

Foi o que menos agregou perfis (8,3%) e menos gerou debate (6,13%), mas foi o terceiro com maior média de retuítes por usuário (4,4). O principal influenciador do grupo é o candidato João Amoêdo, seguido pelo humorista Danilo Gentili. O grupo, de forma geral, demonstra apoio a Amoêdo e ao partido Novo, além de compartilhar piadas sobre os demais candidatos à Presidência, como Ciro Gomes, Marina Silva e Alckmin. O grupo possui um viés liberal nas pautas que defende, principalmente no que tange à manutenção de um Estado pequeno.