22 out

YouTube: eleição gera 118 milhões visualizações sobre candidatos

Volume de publicações em apenas uma semana é superior ao registrado nos três meses anteriores sobre Bolsonaro e Haddad; Vídeos em apoio a Bolsonaro e críticos ao PT estão em maior número, geram mais visualizações e provocam reação favorável ao candidato do PSL na rede social

Atualizado em 23 de outubro, 2018 às 12:49 pm

A campanha de segundo turno das eleições presidenciais tem consolidado o YouTube como um cenário de embate político virtual. Em apenas uma semana, de 8 a 15 de outubro, foram identificados 991 vídeos sobre os dois candidatos que estão na disputa, Fernando Haddad e Jair Bolsonaro. O volume é superior ao registrado nos três meses anteriores (de 4 de julho a 7 de outubro), quando foram compartilhados 939 vídeos. As publicações, que variaram bastante em teor, formato e público-alvo, geraram 118 milhões de visualizações e tiveram Jair Bolsonaro como principal protagonista, presente em 63% das visualizações.

Foram 498 vídeos que fizeram referência a Bolsonaro, a maior parte deles (48%) favorável ao presidenciável, com comentários positivos sobre sua atuação em entrevistas e/ou debates, assim como pronunciamentos de apoio à sua candidatura no segundo turno. Em menor volume (15%), os vídeos negativos fazem críticas ao comportamento e a pautas defendidas por Bolsonaro. Por sua vez, as publicações neutras (37%) corresponderam a análises do cenário político e econômico nacional, principalmente em relação aos resultados de pesquisas de intenção de votos e à repercussão da participação do presidenciável em programas de rádio, TV e coletivas de imprensa.

Além disso, 58 vídeos repercutiram a cobertura da mídia internacional sobre Bolsonaro. Em geral as publicações apresentaram o candidato, muitas vezes demonstrando surpresa com o desempenho do presidenciável no primeiro turno e questionando as razões para os brasileiros elegerem um candidato que consideram da extrema direita do espectro político.

Sobre Fernando Haddad, foram 488 vídeos que citaram diretamente o nome de candidato, sobretudo de forma crítica a sua candidatura e/ou a sua pessoa (50%). Os vídeos negativos, de forma geral, desconstroem as propostas e a personalidade de Haddad e de sua vice, Manuela D’Ávila, abordando ainda o PT, o comunismo e o anticristianismo como aspectos negativos que seriam indissociáveis do candidato.

Já entre as menções positivas (18%), figuraram defesas contra supostas notícias falsas sobre o candidato, manifestações favoráveis a ele em prol da manutenção da democracia e fragmentos do programa televisivo do partido e dos jingles da campanha. O conteúdo neutro (32%), por sua vez, repercutiu os resultados de pesquisas de intenção de voto, as análises de conjuntura e os fragmentos da cobertura midiática das eleições. Inclusive, foram ao menos 17 vídeos de cobertura da mídia internacional sobre o candidato, sobretudo oriundos de canais de jornais latinoamericanos.  

Tanto no caso de Haddad como de Bolsonaro, os conteúdos produzidos especificamente para o Youtube foram maioria expressiva dos vídeos, e não reproduções de material televisivo, como fragmentos de debates entre presidenciáveis para a TV e propagandas eleitorais.

No entanto, no caso do candidato do PT, o vídeo intitulado “RECORD desmascara HADDAD” foi o conteúdo que obteve maior engajamento sobre o presidenciável, somando mais de 1,7 milhão de visualizações e mais de 13 mil comentários. A publicação mostra trecho de reportagem do “Jornal da Record” que traz uma fala do secretário do Ministério da Educação a respeito do “kit gay”, acusando Haddad de ser desrespeitoso e debochado sobre assunto de grande importância.

Vale ressaltar que, entre os 10 vídeos mais vistos sobre o candidato, 9 apresentaram tom negativo, alguns deles com fontes duvidosas e que indicam possíveis conspirações da chapa Haddad e Manuela contra instituições e mecanismos democráticos.  

Já em relação a Bolsonaro, o vídeo que gerou mais visualizações foi do comediante John Oliver, em inglês, satirizando e criticando o candidato. Ainda assim, o vídeo foi o segundo mais descurtido pelos usuários, perdendo apenas para o vídeo “COMUNISTA Miriam Leitão no Bom Dia Brasil afirma que PT é democrático e Bolsonaro um risco”, que recebeu aproximadamente 185 mil descurtidas.

Além disso, entre os 10 vídeos mais vistos sobre o candidato, 8 foram  favoráveis. No ranking de vídeos mais curtidos, 8 dos 10 principais também foram positivos, com destaque para o vídeo “Após Boulos ameaçar INVADIR sua casa, Bolsonaro manda RECADO DIRETO aos grupos TERRORISTAS”, com 372 mil curtidas.