01 ago

Debate sobre Marina registra em três horas volume de três dias

Entrevista na GloboNews mobilizou 11.608 menções no Twitter entre as 22h de terça e a 01h desta quarta; cerca de 25% dos tuítes se concentraram entre 0h30 e 1h

Atualizado em 2 de agosto, 2018 às 4:48 pm

A sabatina de Marina Silva, pré-candidata à Presidência pela Rede, na GloboNews na noite de terça-feira (31), mobilizou 11.608 menções no Twitter entre as 22h de terça e a 01h desta quarta-feira (01). Desse total, dois a cada três tuítes foram postados entre 23h e 1h da manhã — sendo que ao menos 25% dos tuítes se concentraram entre 0h30 e 1h.

Com um histórico recente de média de cerca de 4 mil menções por dia, o debate sobre a pré-candidata registrou em apenas três horas volume próximo ao computado nas 72h dos dias anteriores (de 28 a 30 de julho).

Volume de menções minuto a minuto

As discussões sobre outros presidenciáveis, especialmente Lula, dominam o debate em torno de Marina, repercutindo especialmente a fala da pré-candidata de que “Nenhum brasileiro fica feliz ao ver Lula preso”. Também foram destaque menções a Jair Bolsonaro, utilizado como ponto de comparação para elogiar a atuação de Marina na entrevista. Já Ciro Gomes foi mencionado em referências que relacionam Marina com a esquerda.

A escolha de Eduardo Jorge como vice foi o segundo tema mais abordado. No entanto, as referências foram mais em tom irônico sobre a escolha do ex-deputado do que político.

Dentro do debate econômico, repercutem críticas à suposta proposta de retorno da contribuição sindical, dentro da Reforma Trabalhista. O restante das pautas econômicas, como REFIS, foi mobilizado por publicações da própria pré-candidata, com pequena repercussão entre o restante dos usuários do Twitter.

A posição de Marina a respeito do aborto também provocou menções críticas, assim como os comentários dela sobre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. O usuários criticaram a pré-candidata por classificar Trump como “retrógrado” e dizer sentir saudades de Obama. Foi destaque ainda a discussão sobre a Venezuela, que repercute gafe de Marina ao falar que “as pessoas na venezuela estão morrendo de fome por falta de remédios”.

Na pauta de segurança pública, repercute fala de Marina de que “o Estado tem o monopólio da força”, gerando críticas de autoritarismo. Repercute também tuíte da pré-candidata (35 compartilhamentos) sobre o papel dos militares no cumprimento dos pressupostos da Constituição Federal.

Temas mais mencionados

A suposta associação de Mariana com a chamada “esquerda”, especialmente o PT, gerou comentários negativos. Parte dos usuários diz, por exemplo, que ela é “vermelha por dentro”. Entre os comentários elogiosos, os usuários dizem que Marina se mostra incisiva e direta em suas declarações, em comparação com as suas campanhas anteriores. Também falam que sua atitude é respeitosa ao responder às questões propostas. Mesmo os questionamentos de que Marina estaria “em cima do muro” foram elogiados por alguns usuários que classificaram a postura como democrática.

Críticas e elogios