21 jun

Copa motiva comparações entre desempenho de seleções e política

Resultados dos primeiros jogos do Brasil, atuação de jogadores e juízes geram menções irônicas ao Mundial

Atualizado em 2 de julho, 2018 às 3:56 pm

Tanto por conta dos resultados dos primeiros jogos como pela atuação de jogadores e juízes, a Copa do Mundo tem suscitado menções irônicas nas redes sociais sobre a situação política do Brasil. Entre 13 e 19 de junho, foram coletados 943.156 tuítes e 659.507 retuítes sobre os pré-candidatos à Presidência e observados três principais grupos de discussões. O maior deles, com 33,59% das interações e não alinhado a nenhum dos lados no espectro político, associa o Mundial a diferentes elementos do cenário político no Brasil.

>> Confira a íntegra do DAPP Report – A semana nas redes

De forma sobretudo irônica, os perfis desse grupo destacam paralelos entre o empate da seleção brasileira na partida contra a Suíça e a política e a corrupção no Brasil. Também satirizam o desempenho de outras seleções e jogadores, como a equipe alemã e os atacantes Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, para destacar aspectos da situação atual do país.

O segundo maior grupo (28,86%), em azul no mapa, reúne perfis à direita e agrega discussões sobre a declaração de Ciro Gomes a respeito de Fernando Holiday a absolvição da senadora Gleisi Hoffmann pelo Supremo Tribunal Federal e o novo julgamento de recurso contra a prisão de Lula, que será avaliado em 26 de junho. Perfis favoráveis a Jair Bolsonaro, que compõem boa parte do grupo, argumentam que a Copa tem distraído os brasileiros enquanto a classe política busca libertar o ex-presidente.

Com 23,19% das interações, o grupo vermelho é composto por atores alinhados à esquerda e faz comparações, por exemplo, entre a arbitragem do jogo do Brasil e o juiz Sérgio Moro. Também teve elevado impacto no grupo postagem feita por Manuela D’Ávila sobre o resultado da partida entre Islândia e Argentina — e que cita lei islandesa que proíbe diferenças salariais entre homens e mulheres.