30 jul

Corrupção e economia ganham destaque com debate de alianças

Tuítes sobre corrupção são predominantes quando associados a Lula, Bolsonaro, Alckmin e Ciro; já no debate sobre economia, Bolsonaro é o mais citado

Atualizado em 3 de agosto, 2018 às 12:56 pm

A disputa por alianças políticas pautou os dois principais temas das publicações no Twitter referentes aos pré-candidatos à Presidência, entre os dias 23 e 29 de julho. Neste cenário, a formalização do apoio do Centrão a Geraldo Alckmin (PSDB) se destacou, mobilizando repercussões significativas tanto nas postagens relacionadas à corrupção quanto naquelas que se referem à economia.

Evolução de menções de temas associados aos presidenciáveis no Twitter
de 23.jul a 29.jul

Fonte: Twitter | Elaboração: FGV DAPP

Os tuítes sobre corrupção são predominantes quando associados ao ex-presidente Lula (PT), com 65.575 menções, a Jair Bolsonaro (PSL), com 34.902 menções, a Geraldo Alckmin (PSDB), com 36.624 menções, e a Ciro Gomes (PDT), com 8.900 menções. No caso do candidato tucano, a aproximação com o Centrão gerou publicações que o associam ao establishment e a partidos e políticos envolvidos em escândalos recentes.

As menções a Lula neste tópico se entrelaçam com as menções a Ciro, devido à fala do candidato pedetista sobre a possibilidade de contenção da judicialização da política, o que poderia levar à soltura de Lula caso Ciro seja eleito. A derrubada de páginas pelo Facebook, devido aos novos parâmetros sobre a divulgação de notícias falsas, também repercutiu em referências ao candidato petista. Usuários questionam que a narrativa sobre Lula ser preso político também seria “fake news” e que deveriam ser deletados artigos que divulgassem tais falas.

Bolsonaro, segundo maior nome associado ao tema no Twitter, tem aparecido como a principal oposição à corrupção e à possibilidade de retorno de uma administração petista. Os principais tuítes também falam sobre a ausência de alianças do candidato como um fator positivo.

Já no debate sobre economia, Bolsonaro é o pré-candidato mais mencionado na rede, com 26.318 tuítes. Dentre as postagens com maior repercussão, aparecem questionamentos de apoiadores sobre o fato de o deputado ser alvo de críticas por ter afirmado não possuir conhecimento sobre economia, a apresentação de suas propostas para os interesses “do homem do campo e da cidade” em uma fala em Rio Verde (GO), além de sua fala em apoio à privatização de estatais — parte de seu programa econômico.

Lula é o segundo presidenciável com mais repercussão no tema, com 24.153 menções. Dentre os principais retuítes, aparece uma crítica ao “Festival Lula Livre”, ocorrido no último sábado (28), feita pelo também pré-candidato João Amoedo (Novo), e um artigo de autoria do pré-candidato petista publicado na última sexta-feira (27), no qual anuncia suas propostas para a retomada do crescimento econômico do país. O nome de Geraldo Alckmin aparece em seguida, com 12.022 tuítes ao todo. A aliança entre o tucano e o Centrão novamente torna-se relevante, especialmente em torno de uma certa incerteza sobre o seu programa econômico após a concretização da aliança.

Segurança pública também tem destaque

Terceiro tema mais relacionado aos pré-candidatos no período analisado, segurança pública foi destaque, especialmente entre a pauta de Bolsonaro — ator que, usualmente, centraliza a discussão referente a este assunto. Foram mais de 41 mil tuítes envolvendo o presidenciável, dentre os quais aparece o próprio pré-candidato anunciando sua preocupação com “as pessoas honestas” e dialogando com militares. O segundo nome que mais aparece nesse eixo temático é o de Geraldo Alckmin, com 5.743 menções, principalmente com críticas à administração tucana e à força do crime organizado no estado de São Paulo.