25 out

Redes estrangeiras atuaram para influenciar debate eleitoral

Grupo com 232 perfis já atuou em outros países e tem difundido mensagens envolvendo Bolsonaro, Lula e notícias falsas sobre pedofilia. Uma segunda rede, de perfis automatizados provenientes da Venezuela, Argentina, Cuba e Equador, publicou conteúdos de apoio à candidatura do PT

Atualizado em 5 de novembro, 2018 às 4:26 pm

  • Influência russa e da alt-right

Grupo de 232 perfis, identificados pela FGV DAPP a partir de conteúdos de desinformação sobre pedofilia, publicaram um total de 8.185 publicações em português no período entre 01/08/2018 até 26/09/2018 relacionados à política brasileira;

– O influenciador que teve mais interações nas publicações da rede de 232 perfis é o perfil @RT_com, canal estatal de televisão russa. Os perfis em espanhol da RT, @ActualidadRT e @SputnikInt, canal de notícias russo, também figuram com um número alto de menções;

– Dos 232 perfis, 99 apresentaram dados de localização declarados que puderam ser utilizados para visualizar a distribuição de seus tuítes no mundo, conforme imagem a seguir;

– Entre as últimas 400 publicações desses 232 perfis, foram identificados tuítes em mais de 40 línguas distintas. As mais utilizadas foram inglês, espanhol e italiano. O português figura em sexto, e os tuítes em russo representam quase 3% da base, e foram feitos por 54 perfis;

– Entre as mensagens nessas últimas 400 publicações, aparecem o vice-primeiro-ministro da Itália, políticos americanos e o youtuber Paul Joseph Watson – associado à alt-right -, além dos portais russos RT, RT en Español e Sputnik;

– Alguns destes perfis atuaram em outros debates eleitorais, como por exemplo, nas eleições dos EUA foram encontradas 87 contas, na França 55 contas, e na Alemanha, 98 contas. E no debate sobre a saída do Reino Unido da União Européia (Brexit), foram 66. Também foram encontradas participações nos debates na Argentina, Paraguai e México.

>> Confira a íntegra do estudo “Redes estrangeiras no twitter interferem no debate eleitoral brasileiro”

Fonte: Twitter. Elaborado pela FGV DAPP. Nota: pontos amarelos representam tuítes em russo.

Análise de retuítes das 400 publicações mais recentes dos usuários
presentes na cadeia de desinformação

 

  • Influência vinda da América Latina

– No período entre 14 e 24 de agosto de 2018, a FGV DAPP identificou 117 perfis automatizados provenientes da Venezuela, que fizeram 332 publicações. Também foram achados 11 perfis de origem argentina com 18 publicações, 6 contas cubanas com 39 publicações e 4 perfis do Equador com 11 publicações, divulgando conteúdos em favor da candidatura do PT, no total de 138 perfis;

– Os robôs identificados complementam levantamento anterior, com base em dados de outubro a dezembro de 2017, em que também foram identificadas menções feitas por contas da Argentina, Venezuela e Equador em interação com os perfis oficiais de atores políticos brasileiros e associadas a partidos e figuras políticas, alinhados à esquerda, desses países;

>> Confira a íntegra do estudo “Interferências de perfis automatizados e atores políticos no debate eleitoral brasileiro”

Relações dos robôs com os atores políticos

Fonte: Elaborado pela FGV/DAPP. Dados Twitter

 

– Dos 732 perfis automatizados na base de dados de 2017, 102 contas foram marcadas como aquelas que mencionam atores políticos da América do Sul.

– No grafo acima, temos as relações dos robôs com os atores políticos. Cada nó do grafo representa um perfil (exceto o nó “LulapeloBrasil|dilmabr”, que é a junção dos perfis de Lula e Dilma), os nomeados são os atores e os não nomeados são os robôs. Cada aresta conecta um robô a um ator político e quer dizer que o robô mencionou o ator uma ou mais vezes. Quanto maior é o nó do perfil automatizado, mais atores políticos ele mencionou em suas publicações.

– Abaixo, a relação de cada grupo de robôs com os atores políticos. Com o objetivo de visualizar o grau de proximidade dos atores políticos, estão destacados apenas aqueles grupos de perfis automatizados que mencionaram mais de um político.

Relação de cada grupo de robôs com os atores políticos